Publicado Quarta, 13 de Outubro de 2021 ás 10:18 - Atualizado 13/10/2021 ás 10:18

“Primavera da Democracia”: plebiscito popular em defesa das empresas públicas

Entre os dias 16 e 24 deste mês de outubro, um grande plebiscito vai dar voz aos gaúchos e gaúchas na resistência ao desmanche das empresas públicas

“Primavera da Democracia” é o nome do Plebiscito Popular que será realizado entre os próximos dias 16 e 24 deste mês, para decidir – através da vontade de gaúchas e gaúchos – sobre o processo de privatização ou não de grandes empresas públicas. Sucessivos governos neoliberais no RS não desistem de entregar à iniciativa privada, ou simplesmente extinguir, instituições estatais que há décadas garantem qualidade de vida, saúde, acesso a financiamento, tecnologia, esgoto e água tratada e muitos benefícios mais, sob controle da população. Entre as mais conhecidas e integradas à identidade riograndense, agora sob grave ameaça, estão o Banrisul, a Corsan, Procergs, Sulgás e CRM, entre outras. A CEEE-Distribuidora foi vendida por míseros R$ 100 mil (preço de um automóvel) pelo governo entreguista de Eduardo Leite.

Por isso mesmo, todos e todas podem e devem manifestar sua posição de defesa contra a voracidade do neoliberalismo brasileiro e mundial, que avança sobre conquistas, direitos e serviços públicos no planeta inteiro.

Urnas na rua

Assim, na Rua Andrade Neves, no Centro Histórico de Porto Alegre, a partir do próximo sábado (16) e até o domingo da semana seguinte (24), uma série de urnas estarão instaladas no local para receber o voto de cada um e cada uma. Pertinho da sede do SindBancários de Porto Alegre e Região (Rua General Câmara, 424), na popular “Rua da Ladeira”.

Importante ressaltar que o movimento “Primavera da Democracia” também defende o caráter público e o fortalecimento de empresas municipais – como o DMAE, a Procempa e a Carris, em Porto Alegre, e as localizadas nas demais cidades gaúchas. Assim como empresas nacionais, de enorme abrangência para a soberania e o desenvolvimento brasileiro, como Petrobrás, Eletrobrás, Trensurb, Correios e – claro – instituições financeiras como a Caixa Federal e o Banco do Brasil.

Construção da luta

No dia 14 de julho deste ano, mais de 70 movimentos sociais e populares, centrais sindicais, sindicatos, associações, entidades e partidos políticos participaram do lançamento do Comitê Estadual para organização do Plebiscito Popular no RS sobre as Privatizações. Na sua primeira reunião, o comitê decidiu convocar Plebiscito Popular a ser realizado entre o dia 16 e o dia 24 de outubro de 2021. O objetivo é consultar a população para saber se ela é a favor ou não da privatização de serviços públicos essenciais à vida e de serviços estratégicos ao desenvolvimento do Estado.

Os passos da caminhada

O Comitê também vem mantendo, como estratégia de luta na construção de um referendo popular sobre as privatizações, os seguintes passos: organizar debates políticos sobre o tema em todos os lugares possíveis e dialogando com toda a população; um processo de votação transparente, sério com credibilidade pública; um sistema de votação híbrido, que garanta unidade nos métodos em todo estado; um processo de votação ágil e desburocratizado, que motive as pessoas a participar pela internet, mas que também tenha a opção presencial onde a internet não alcança; o envolvimento do maior número de pessoas engajadas de forma voluntária.

Veja aqui, outras formas de também participar:

www.plebiscitopopular.com.br (em construção) Facebook: /plebiscitopopularrs Email: plebiscitopopularrs@gmail.com WhatsApp: (51)980341328